Tipos de higienização das mãos

1

washing-hands2Olá, amigo concurseiro da enfermagem. Hoje, nosso tema será higienização das mãos, com foco em concursos.

Atenção aos detalhes desse assunto: a higienização das mãos foi tema da questão discursiva do TRT 10ª Região e é recorrente em todas as provas objetivas.

A higienização das mãos é a técnica mais indicada e tem o melhor impacto em relação à redução das infecções relacionadas à assistência à saúde.

A higienização das mãos pode ser realizada por meio de 4 técnicas. Vamos diferenciar cada uma delas?

  1. Uso do álcool gel (concentração de 60 a 80%);
  2. Lavagem simples com água e sabão;
  3. Lavagem com antisséptico; e
  4. Lavagem cirúrgica.

É necessário abordar as indicações dessas técnicas com base no Manual da Anvisa:

  1. LAVAGEM SIMPLES

A lavagem simples das mãos é a fricção manual vigorosa de toda a superfície das mãos e punhos, utilizando-se sabão. Deve durar de 40 a 60 segundos.

Indica-se a lavagem simples:

  • Quando as mãos estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e outros fluidos corporais;
  • Ao iniciar o turno de trabalho;
  • Após ir ao banheiro;
  • Antes e depois das refeições;
  • Antes de preparo de alimentos;
  • Antes de preparo e manipulação de medicamentos;
  • Nas situações descritas a seguir para preparação alcoólica.
  1. ÁLCOOL

O uso do álcool é indicado quando as mãos não estiverem visivelmente sujas, nas seguintes situações:

  • Antes de contato com o paciente;
  • Após contato com o paciente;
  • Antes de realizar procedimentos assistenciais e manipular dispositivos invasivos;
  • Antes de calçar luvas para inserção de dispositivos invasivos que não requeiram preparo cirúrgico;
  • Após risco de exposição a fluidos corporais;
  • Ao mudar de um sítio corporal contaminado para outro, limpo, durante o cuidado ao paciente;
  • Após contato com objetos inanimados e superfícies imediatamente próximas ao paciente;
  • A técnica não requer papel toalha para enxugar as mãos e deve durar de 20 a 30 segundos.
  1. LAVAGEM DAS MÃOS COM ANTISSÉPTICOS

A lavagem das mãos com antissépticos é indicada:

  • Nos casos de precaução de contato recomendados para pacientes portadores de microrganismos multirresistentes;
  • Nos casos de surtos.

Nesse tópico, o tempo é o mesmo da lavagem com água e sabão (40 a 60 segundos), a diferença é apenas o produto utilizado.

Vamos ver como caiu na prova:

  1. (FUNCAB/2013) A higiene das mãos é um termo geral. Quando o profissional de saúde higieniza as mãos com água e sabonete associado a agente antisséptico, tal procedimento é considerado pela Anvisa como:
    a) higiene simples das mãos.
    b) fricção antisséptica das mãos com preparação alcoólica.
    c) higiene séptica das mãos.
    d) esterilização das mãos.
    e) higiene antisséptica das mãos.

Comentário

Gabarito: E

Letra A: errada. A higiene simples é realizada com água e sabão, e não com antisséptico.

Letra B:errada. O uso de gel alcoólico é chamado de higienização das mãos com álcool. Ele é efetivo nas concentrações entre 60 a 80%. É importante destacar que, quando o produto está acima de 80%, ele não consegue penetrar nas bactérias e perde a ação de higienização.

Letra C: errada. O termo “séptico” representa presença de sujidade e microrganismos.

Letra D: errada. Não existe o termo “esterilização das mãos”, existe apenas “degermação”, que seria, nesse caso, a técnica cirúrgica. Quando usamos o termo “esterilização”, estamos nos referindo a processamento de materiais.

  1. LAVAGEM CIRÚRGICA

A antissepsia cirúrgica ou degermação das mãos é realizada sempre antes de procedimentos cirúrgicos ou de procedimentos invasivos. Para a realização da higienização cirúrgica das mãos, deve-se utilizar escovas especiais para passar o antisséptico e esse procedimento deve durar 3 a 5 minutos.

Essas foram as dicas de hoje! Vamos caminhar juntos com você, rumo a sua aprovação! Conheça nossos cursos do Gran Cursos Online e estude de forma direcionada. Estou disponível no fórum de dúvidas dos nossos cursos, estou esperando por você!

___________________________________________________________________

Fernanda Barboza – Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia e Pós-Graduada em Saúde Pública e Vigilância Sanitária. Atualmente, servidora do Tribunal Superior do Trabalho, cargo: Analista Judiciário- especialidade Enfermagem, Professora e Coach em concursos. Trabalhou 8 anos como enfermeira do Hospital Sarah. Nomeada nos seguintes concursos: 1º lugar para o Ministério da Justiça, 2º lugar no Hemocentro – DF, 1º lugar para fiscal sanitário da prefeitura de Salvador, 2º lugar no Superior Tribunal Militar (nomeada pelo TST). Além desses, foi nomeada duas vezes como enfermeira do Estado da Bahia e na SES-DF. Na área administrativa foi nomeada no CNJ, MPU, TRF 1ª região e INSS (2º lugar), dentre outras aprovações.
____________________________________________________________________

Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 26 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros
matricule-se 3

semana-da-saudeassinatura ilimitada

garantia-de-satisfacao-30

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta