Artigo: teste de fluido oral para detecção do HIV

0

teste oral HIVOlá, pessoal. Temos uma nova forma de detecção do HIV por meio da análise do fluido oral. Como estamos diante de uma atualização, e as nossas bancas de concursos adoram essas novidades, vamos abordar os principais aspectos desse teste com base no Manual do Ministério da Saúde “Orientações para utilização de Teste Rápido DPP HIV com amostra de fluido oral” 2014.

Este é um teste rápido, que não depende de infraestrutura laboratorial. Sua execução, leitura e interpretação são simples e fáceis, e o resultado pode ser analisado a olho nu em tempo igual ou inferior a 30 minutos.

O teste do fluido oral detecta anticorpos para o HIV-1 e HIV-2. Além disso, é uma importante alternativa para a ampliação do diagnóstico da infecção pelo HIV.
Vamos entender como deve ser feita a coleta do fluido oral para teste rápido de HIV?
O paciente não deve ingerir alimentos, fumar, beber, inalar qualquer substância, escovar os dentes ou praticar qualquer atividade oral dentro de 30 minutos antes do teste. Em caso afirmativo para algumas dessas atividades, é indispensável que o paciente lave a boca com água e aguarde 30 minutos para fazer a coleta de fluido oral.

Atenção! Se a pessoa estiver usando batom, deverá removê-lo completamente.
Vamos entender o procedimento?

Procedimento: inserir o coletor acima dos dentes, no espaço que fica entre o final da gengiva e o começo da bochecha. Com ligeira fricção, passar o coletor gentilmente quatro vezes, tanto na arcada superior quanto na arcada inferior (15 a 30 s).

Segue a imagem abaixo:

Na sequência, deve ser colocado o material na plataforma ou suporte do teste, que tem 3 áreas distintas:

  1. poço 1, para adição da amostra;
  2. poço 2, para colocação do tampão de corrida;
  3. uma terceira área, onde será realizada a leitura do teste.

O kit deve ser acondicionado em temperatura entre 2º C e 30º C.

Ele é composto por:

  • coletores de amostras de fluido oral;
  • frascos para eluição das amostras, com dosador e tampa;
  • um frasco com solução-tampão de corrida;
  • suportes de testes HIV e manual de instrução

O teste rápido com amostra de fluido oral (TR FO) DPP Bio-Manguinhos, distribuído pelo Ministério da Saúde, apresenta diversas vantagens, dentre elas podemos citar:

  • é um exame seguro e confiável;
  • não é invasivo, não causa dor, há maior facilidade e conforto na coleta;
  • apresenta baixo risco biológico, pois dispensa lancetas;
  • apresenta mesma sensibilidade e especificidade dos testes rápidos realizados por punção digital.
  • tem a mesma janela imunológica de todos os testes rápidos distribuídos, que é de 30 dias.

Veja como esse tema foi cobrado em uma prova da FCC em 2016!

(FCC – TRT – 20ª REGIÃO (SE) 2016 – 2016) O Conselho Federal de Enfermagem − COFEN aprovou, em setembro de 2016, o Parecer Normativo que autoriza o técnico de enfermagem a realizar o teste rápido para a detecção do HIV, sob a supervisão do enfermeiro. Nas orientações do Ministério da Saúde para a utilização do teste rápido com amostra de fluido oral:

  1. Na coleta do fluido oral, deve-se inserir o coletor acima dos dentes, no espaço que fica entre o final da gengiva e o começo da bochecha, tanto na arcada superior quanto na arcada inferior.
  2. Para o diagnóstico da infecção pelo HIV, realiza-se a detecção do vírus no fluido oral.
  3. Após a coleta da amostra, pode-se obter o resultado em até 5 minutos.
  4. No estágio inicial da infecção pelo HIV, os anticorpos contra o vírus são detectados apenas por meio de análise sanguínea.
  5. Antes de iniciar o teste, é indispensável que o paciente lave a boca com solução antisséptica a base de clorexidina e aguarde 1 hora para fazer a coleta de fluido oral.

Comentários:

Letra A. Como foi verificado acima, o procedimento de coleta do fluido é exatamente esse. Vamos relembrar?

Procedimento: inserir o coletor acima dos dentes, no espaço que fica entre o final da gengiva e o começo da bochecha. Com ligeira fricção, passar o coletor gentilmente quatro vezes, tanto na arcada superior quanto na arcada inferior (15 a 30 s). Segue imagem para melhor entendimento:

Letra B. Errada. A detecção é de anticorpos, e não isolamento viral.

Letra C. Errada. No teste rápido, é possível coletar a amostra e obter um resultado em até 30 minutos. Além disso, sua execução, leitura e interpretação são fáceis, e o resultado pode ser analisado a olho nu. Portanto, esse teste pode ser executado em qualquer local.

Letra D. Errada. Como acabamos de verificar, os anticorpos serão detectados também pelo fluido oral.

Letra E. Não é necessário o uso de antisséptico. A boca pode ser lavada com água se o paciente fez alguma atividade oral (bebeu, comeu, fumou ou inalou alguma substância), e, na sequência, podem-se esperar 30 minutos para efetuar a coleta.

Finalizamos nosso artigo. Espero que vocês tenham gostado. Continuem nos acompanhando no Blog das Carreiras da Saúde do Gran Cursos Online e confiram nossos cursos, pois queremos contribuir de forma decisiva na sua aprovação.

 

Fernanda Barboza é graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia e Pós-Graduada em Saúde Pública e Vigilância Sanitária. Atualmente, servidora do Tribunal Superior do Trabalho, cargo: Analista Judiciário- especialidade Enfermagem, Professora e Coach em concursos. Trabalhou 8 anos como enfermeira do Hospital Sarah. Nomeada nos seguintes concursos: 1º lugar para o Ministério da Justiça, 2º lugar no Hemocentro – DF, 1º lugar para fiscal sanitário da prefeitura de Salvador, 2º lugar no Superior Tribunal Militar (nomeada pelo TST). Além desses, foi nomeada duas vezes como enfermeira do Estado da Bahia e na SES-DF. Na área administrativa foi nomeada no CNJ, MPU, TRF 1ª região e INSS (2º lugar), dentre outras aprovações.


Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!
matricule-se 3

garantia-de-satisfacao-30

Deixe uma resposta