Questões comentadas da FCC sobre saúde da criança! Por: prof.ª Natale Souza

0

Olá, colegas e concurseiros! Vamos continuar estudando para a CLDF. Hoje trago cinco questões da banca Fundação Carlos Chagas – FCC. Escolhi o tema SAÚDE DA CRIANÇA! Vamos lá?

 

  1. (2013/FCC/TRT – 5ª Região (BA)/Analista Judiciário – Enfermagem) A alimentação de uma criança que está com sete meses de vida, saudável e com desenvolvimento normal, vem ocorrendo da seguinte forma: aleitamento materno mantido, introdução de um alimento diferente, de alto valor nutricional, a cada semana, desde os seis meses de idade, a fim de prevenir carências alimentares e obesidade. Esta alimentação complementar é oferecida por meio de colher, com consistência espessa desde o início, seis vezes ao dia.

Algumas das condutas presentes na situação acima estão em desacordo com as recomendações para uma alimentação saudável do MS (2009). Uma destas condutas, nesta situação, é:

a) número de vezes que os alimentos complementares são dados ao dia.

b) alimentação complementar ser introduzida com consistência espessa.

c) introdução da alimentação complementar aos seis meses de vida.

d) colher ser um meio pelo qual a alimentação é oferecida para a criança.

e) manutenção do aleitamento materno.

Comentário: Conforme Brasil (2009), após os seis meses, a criança amamentada deve receber três refeições ao dia (duas papas de fruta e uma papa salgada/comida de panela). Ao se aproximar do sétimo, respeitando-se a evolução da criança, deverá ser introduzida a segunda papa salgada/comida de panela (arroz, feijão, carne, legumes e verduras).

Gabarito: “A”

 

  1. (2014/FCC/TRT – 13ª Região (PB)/Analista Judiciário – Enfermagem) O aleitamento materno é uma prática indicada pelo Ministério da Saúde (2009). Uma de suas vantagens é

a) proteção, das mulheres que amamentam, contra o diabetes tipo 2 atribuída a uma melhor homeostase da glicose.

b) melhor conformação do palato mole das crianças por este exercer discreto esforço na retirada do leite, resultando no alinhamento correto dos dentes e sem interferência na oclusão dentária.

c) presença, no colostro, de maior quantidade de gorduras do que proteínas, em relação ao leite maduro, fundamental para garantir energia à criança nesta fase.

d) lactoferrina que favorece o crescimento do Lactobacilus bifidus, uma bactéria não patogênica que alcaliniza as fezes, dificultando a instalação de bactérias que causam infecção respiratória de repetição.

e) rapidez na sensação de saciedade da criança, promovida pela maior quantidade de calorias presente no leite no início da mamada, já que a concentração de gordura no leite diminui no final da mamada.

Comentário: O aleitamento materno é um método natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança. São várias as justificativas em favor do aleitamento materno, dentre elas, a de que o leite materno diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes na mulher que amamenta. STUEBE et al.(2005), citado por Brasil (2009), traz que não só o indivíduo que é amamentado adquire proteção contra diabetes, mas também a mulher que amamenta. Foi descrita uma redução de 15% na incidência de diabetes tipo 2 para cada ano de lactação. Atribui-se essa proteção a uma melhor homeostase da glicose em mulheres que amamentam. Para GERSTEIN (1994), citado por Brasil (2009), a exposição precoce ao leite de vaca (antes dos quatro meses) é considerada um importante determinante do Diabetes mellitus Tipo I, podendo aumentar o risco de seu aparecimento em 50%. Estima-se que 30% dos casos poderiam ser prevenidos se 90% das crianças até três meses não recebessem leite de vaca.

Gabarito: “A”

Parte inferior do formulário

 

  1. (2012/FCC/TRT – 6ª Região (PE) Prova: Analista Judiciário – Enfermagem) A divisão em ciclos de vida visa a atender as especificidades das fases de crescimento e desenvolvimento da criança e o início da puberdade. De acordo com o Ministério da Saúde, a classificação etária de infância e adolescência, respectivamente, é

a) até 11 anos de idade e entre 12 e 25 anos de idade.

b) até 7 anos de idade e entre 8 e 16 anos e meio.

c) de 0 a 10 anos e de 11 a 21 anos.

d) de 0 a 9 anos e de 10 a 19 anos.

e) de 0 a 6 anos e de 7 a 15 anos de idade.

Comentário: Segundo Brasil (2010), o Ministério da Saúde considera criança a pessoa de 0 a 9 anos, e adolescente a pessoa de 10 a 19 anos. A divisão em ciclos de vida, adotada pelo Ministério da Saúde, visa atender as especificidades nas fases de crescimento e desenvolvimento da criança e o início da puberdade.

O MINISTÉRIO DA SAÚDE CONSIDERA:

Gabarito: “D”

  1. (2014/FCC/TCE-PI/Enfermeiro) Uma equipe multiprofissional de saúde e os pequenos empresários da região estão planejando e organizando ações com objetivo de propiciar atividades aos adolescentes. Considerando o Estatuto da Criança e do Adolescente, a equipe deve estar atenta quanto

a) à possibilidade de trabalho noturno, realizado entre as vinte e duas horas de um dia e as cinco horas do dia seguinte, ao adolescente empregado com idade superior a 16 anos.

b) à proibição de qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade, salvo na condição de aprendiz.

c) aos direitos trabalhistas e previdenciários assegurados ao adolescente aprendiz, a partir de dezesseis anos.

d) à proibição de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos de idade e na condição de aprendiz a menores de quatorze anos.

e) à obrigatoriedade de oferecer bolsa de aprendizagem ao adolescente com quinze anos ou mais.

Comentário: De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente:

Art. 60. É proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade, salvo na condição de aprendiz.

Gabarito: “B”

 

  1. (2012/FCC/TRT – 6ª Região (PE)/Analista Judiciário – Enfermagem) Dentre os princípios do programa de atenção à saúde de jovens e adolescentes, consta que
  2. a) os adolescentes e jovens devem ser atendidos somente na presença de pais ou outro familiar.
  3. b) o sigilo profissional e a confidencialidade devem ser mantidos, inclusive nas situações de abuso sexual.
  4. c) as visitas domiciliares estão excluídas nas estratégias de captação de jovens para o atendimento em saúde.
  5. d) os menores de 18 anos devem ser atendidos mediante apresentação da carteira de identidade, e a não apresentação do documento acarretará a dispensa do menor no programa.
  6. e) as informações obtidas no atendimento em saúde não serão repassadas aos pais e/ou responsáveis sem a concordância explícita do assistido.

Comentário: De acordo com Brasil (2007), são princípios fundamentais no atendimento a adolescentes e jovens:

“Ética – a relação profissional de saúde com os adolescentes e jovens deve ser pautada pelos princípios de respeito, autonomia e liberdade, prescritos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e pelos códigos de ética das diferentes categorias.

Privacidade – adolescentes e jovens podem ser atendidos sozinhos, caso desejem.

Confidencialidade – adolescentes e jovens devem ter a garantia de que as informações obtidas no atendimento não serão repassadas aos seus pais e/ou responsáveis, bem como aos seus pares, sem a sua concordância explícita. No entanto, eles devem ser informados sobre as situações que requerem quebra de sigilo, ou seja, sempre que houver risco de vida ou outros riscos relevantes tanto para o cliente quanto para terceiros, a exemplo de situações como abuso sexual, ideia de suicídio, informação de homicídios e outros”.

Gabarito: “E”

Sucesso!

Abraços,

Professora Natale Souza

Mestre em Saúde Coletiva pela UEFS. Servidora pública da Prefeitura Municipal de Salvador. Coach, Mentora, Consultora e Professora na área de Concursos Públicos e Residências. Graduada pela UEFS em 1998, pós-graduada em Gestão em Saúde, Saúde Pública, Urgência e Emergência, Auditoria de Sistemas, Enfermagem do Trabalho e Direito Sanitário. Autora de 02 livros – e mais 03 em processo de revisão: – Legislação do SUS – vídeo livro ( Editora Concursos Psi); Legislação do SUS – Comentada e esquematizada ( Editora Sanar). Aprovada em 16 concurso e seleções públicas (nacionais e internacionais) dentre elas: – Programa de Interiorização dos Profissionais de Saúde – MS – lotada em MG; – Consultora do Programa Nacional de Controle da Dengue (OPAS), lotada em Brasília; – Consultora Internacional do Programa Melhoria da Qualidade em Saúde pelo Banco Mundial, lotada em Brasília; – Governo do estado da Bahia – SESAB – urgência e emergência; – Prefeitura Municipal de Aracaju; – Prefeitura Municipal de Salvador; – Professora da Universidade Federal de Sergipe UFS; – Governo do Estado de Sergipe (SAMU); – Educadora em Saúde mental /FIOCRUZ- lotada Rio de Janeiro.

Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

Matricule-se!

garantia-de-satisfacao-30

Deixe uma resposta