Quebrando a Banca CESPE: questões comentadas sobre parto e puerpério (saúde da mulher)

0

Olá, amigo(a) concurseiro(a)!

Hoje iremos compartilhar algumas dicas da temática “saúde da mulher” com relação ao parto e puerpério. Para estudar o parto, nas provas de concursos, você tem como literatura o Manual do Parto do Ministério da saúde (MS). Segue o link:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf

Esse material está muito bom e apresenta as boas práticas no parto normal.

A análise do puerpério pode ser feita com base no manual antigo do MS (2010):

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd04_13.pdf

As bancas cobram as questões por esses materiais, e hoje nós vamos verificar na prática a análise das questões CESPE. Vamos nessa?

 

  1. (CESPE/UNIPAMPA/2013) De acordo com o Programa Nacional de Humanização do Parto e Nascimento, as gestantes têm assegurada a realização da primeira consulta de pré-natal até o terceiro mês de gestação e a consulta de puerpério até quarenta e dois dias após o nascimento do bebê.

Errado.

A visita no puerpério é na primeira semana, e, se RN de risco, nos três dias após a alta.

 

  1. (CESPE/MPU/2010) Considerando que o programa de saúde pré-natal objetiva prestar assistência ao binômio mãe-filho em todas as suas necessidades, visando garantir a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida, julgue os próximos itens com base nos princípios teóricos e nas ações recomendadas por esse programa.

Os sinais e sintomas que indicam trabalho de parto incluem: emissão de tampão mucoso, dilatação e apagamento do colo do útero, mais de duas contrações uterinas por minuto.

Certo.

 

  1. (CESPE/MPU/2013/ENF) Acerca de saúde reprodutiva da mulher, julgue os itens seguintes.

Durante o trabalho de parto, a parturiente deve ser colocada em posição ginecológica, posicionamento que diminui o peso do útero gravídico sobre a veia cava e a aorta abdominal, favorecendo a circulação sanguínea do bebê e da mulher.

Errado.

A posição para o parto deverá ser a que ela escolher e, de preferência, a de cócoras, pois favorece a descida do bebê.

 

  1. (CESPE/2009) Uma paciente de 24 anos de idade, com 32 semanas de gestação, deu entrada em um centro obstétrico com indícios clínicos de deslocamento prematuro de placenta. Queixava-se de dor súbita e discreto sangramento. Os movimentos fetais eram excessivos indicando haver sofrimento. Após algumas horas da internação, foi realizada uma cesariana.

A partir dessa situação hipotética e com relação à assistência de enfermagem, julgue o próximo item.

A supervisão no pós-parto deve ser rigorosa a fim de detectar sinais de complicações, como atonia uterina.

Certo.

A atonia uterina é uma situação de gravidade, pois gera hemorragia pós-parto, choque hipovolêmico e morte. A assistência de enfermagem no 4º período inclui verificação da formação do globo de segurança de pinard e sinais vitais (FC e PA) de forma contínua.

 

  1. (CESPE/SES-ES/2013) No puerpério, ocorre risco de déficit de volume de líquidos, devido à subinvolução uterina e aos procedimentos cirúrgicos realizados em casos de cesárea ou de episiorrafia. Nesses casos, a conduta do profissional de enfermagem inclui

a) observar e descrever as características da loquiação.

b) avaliar a pressão arterial, apesar de esta não apresentar relação com a perda sanguínea.

c) manter os membros inferiores abaixados para que ocorra diminuição do retorno venoso e melhora do sangramento vaginal.

d) administrar ocitocina, como primeira conduta, em caso de hipotonia ou atonia uterina.

e) orientar a puérpera que permaneça em repouso e não realize os cuidados com o recém-nascido.

Letra a.

b) Errado. A PA tem relação com a perda sanguínea.

c) Errado. O retorno venoso deve ser potencializado elevando os membros inferiores.

d) Atualmente, tem sido indicado o terceiro período do trabalho de parto ativo com uso de ocitocina para facilitar a contração e evitar a hemorragia pós-parto.

e) O repouso é no pós-operatório imediato, mas inclui deambulação assim que possível e cuidados com o bebê.

 

  1. (CESPE/STM/2011) Em relação à saúde da mulher, julgue os itens seguintes.

A humanização do parto e do nascimento, que é vista como um processo compreendido desde a pré-concepção até o puerpério, em que as pessoas que o estão vivenciando influenciam e são influenciadas pelo contexto sociocultural, pode ser entendida como o conjunto de condutas e procedimentos que visam a promoção do parto e nascimento saudáveis e a prevenção da morbimortalidade materna, fetal e perinatal, com a utilização de tecnologia apropriada.

Certo.

 

  1. (CESPE/DEPEN/2013) Julgue os itens a seguir, relativos aos cuidados de enfermagem e às orientações à puérpera.

A secreção eliminada pela vagina tem aspecto sanguinolento nos primeiros dias após o parto, devendo-se observar seu volume e suas características, como aspecto e odor.

Certo.

 

  1. (CESPE/DEPEN/2013) Julgue os itens a seguir, relativos aos cuidados de enfermagem e às orientações à puérpera.

Para que a paciente possa conseguir deambular sem restrições, deve- se orientá-la a permanecer no leito, independentemente do tipo de parto, até que as dores cessem.

Errado.

A deambulação deve ser recomendada para melhora da evolução pós-parto.

 

  1. (CESPE/TCEPA/2016) No que se refere à assistência da equipe no primeiro estágio do parto sob o modelo obstétrico e neonatal do HumanizaSUS, julgue o item que se segue.

A imersão em água no primeiro estágio do trabalho de parto pode aumentar o conforto da parturiente, favorecendo maior relaxamento e maior capacidade para suportar o estresse e as contrações.

Certo.

O Ministério da Saúde tem recomendado que, sempre que possível, seja oferecida à mulher a imersão em água para alívio da dor no trabalho de parto.

Finalizamos nosso artigo para dissecar a banca CESPE no parto e puerpério. Se você gostou deste artigo, deixe seus comentários e confira nossos cursos no Gran Cursos Online. Queremos te ajudar a alcançar seu sonho.

Fernanda Barboza é graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia e Pós-Graduada em Saúde Pública e Vigilância Sanitária. Atualmente, servidora do Tribunal Superior do Trabalho, cargo: Analista Judiciário- especialidade Enfermagem, Professora e Coach em concursos. Trabalhou 8 anos como enfermeira do Hospital Sarah. Nomeada nos seguintes concursos: 1º lugar para o Ministério da Justiça, 2º lugar no Hemocentro – DF, 1º lugar para fiscal sanitário da prefeitura de Salvador, 2º lugar no Superior Tribunal Militar (nomeada pelo TST). Além desses, foi nomeada duas vezes como enfermeira do Estado da Bahia e na SES-DF. Na área administrativa foi nomeada no CNJ, MPU, TRF 1ª região e INSS (2º lugar), dentre outras aprovações.


Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

Deixe uma resposta