Programa Nacional de Imunização: PNI e a Rede de Frio

0

No artigo de hoje falarei sobre um dos pontos mais importantes para a manutenção da qualidade dos imunobiológicos, a Rede de Frio e sua operacionalização através da Cadeia de Frio.

Tema recorrente em concursos para área da saúde, tanto para nível médio quanto para nível superior.

Ao final, comentarei algumas questões. Vamos lá?

Segundo MS (2014, p.35) A Rede de Frio é o sistema utilizado pelo PNI, que tem o objetivo de assegurar que os imunobiológicos disponibilizados no serviço de vacinação sejam mantidos em condições adequadas de transporte, armazenamento e distribuição, permitindo que eles permaneçam com suas características iniciais até o momento da sua administração.

O que é REDE de FRIO

A Rede de Frio refere-se à estrutura técnico-administrativa (normatização, planejamento, avaliação e financiamento) direcionada para a manutenção adequada da Cadeia de Frio.

Resumo – Rede de Frio e Cadeia de Frio

Processo logístico da Cadeia de Frio

 

A sala de vacinação é a instância final da Rede de Frio, onde os procedimentos de vacinação propriamente ditos são executados mediante ações de rotina, campanhas e outras estratégias.

Na sala de vacinação, todas as vacinas devem ser armazenadas entre +2ºC e +8ºC, sendo ideal +5ºC (MS, 2014).

 

Transporte de Imunobiológicos

Os imunobiológicos, dada a relevância da temperatura para conservação de suas características ideais, o controle da temperatura é fator fundamental, da mesma forma o equipamento utilizado, o acondicionamento, a logística e o monitoramento ao longo do percurso.

  • Do laboratório produtor para a instância nacional: O transporte dos imunobiológicos produzidos em outros países é feito exclusivamente por via aérea até o terminal alfandegário do Rio de Janeiro/RJ, de onde são transferidos para a CENADI (Instância Nacional) por via terrestre, em veículo frigorífico. Os transportes realizados a partir de laboratórios nacionais acontecem por via terrestre ou aérea;

  • Instância Nacional para Estadual: O transporte realizado a partir da instância nacional para as estaduais ocorrem por via aérea, à exceção do Rio de Janeiro que realiza por via terrestre. Considerando a sensibilidade térmica dos imunobiológicos, o clima tropical e a extensão territorial do País, são utilizadas caixas térmicas específicas;

  • Instância Estadual para Regional/Municipal: O transporte é realizado, essencialmente, por via terrestre, em veículo frigorífico. Em circunstâncias especiais, também se utiliza a via aquática ou aérea. Os imunobiológicos são, igualmente, acondicionados em caixas térmicas e separados em função de suas respectivas temperaturas ideais de conservação.

    • Instância Regional/Municipal para Local: O transporte dos imunobiológicos entre estas instâncias é feito somente à temperatura positiva. São utilizadas caixas térmicas, com bobinas reutilizáveis ambientadas, visando a assegurar a temperatura de conservação dos imunobiológicos, sendo necessário o monitoramento contínuo da temperatura no interior das caixas durante todo o processo de transporte da carga.

       

      As vacinas acondicionadas para transporte em temperatura negativa, organizadas em caixas independentes com bobinas reutilizáveis congeladas, uma vez resfriadas (entre +2ºC e +8ºC), não devem ser recongeladas. Os imunobiológicos que não podem ser submetidos à temperatura negativa são agrupados para acondicionamento em caixas térmicas com bobinas reutilizáveis, devidamente ambientadas. Em quaisquer transportes de imunobiológico, é fundamental o monitoramento contínuo da temperatura por meio de instrumentos de medição adequados.

      No recebimento pela instância regional, os imunobiológicos que foram acondicionados e transportados em temperatura negativa (-25ºC a -15ºC) podem permanecer conservados desta forma. (MS,2013).

       

      DIRETO DO CONCURSO:

      1.(2015/INSTITUTO AOCP/EBSERH) Rede de frios é o sistema de conservação das vacinas ou imunobiológicos do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Engloba a produção até a administração dos mesmos, com o armazenamento, transporte e a manipulação destes produtos em condições adequadas de refrigeração. Em relação aos cuidados que devem ser adotados com a câmara refrigerada na sala de vacinação, é correto afirmar que:

      a) deve ser instalada em local ventilado, caso não seja possível, manter a temperatura do ar condicionado da sala de vacinação entre 16º a 17º para que não ocorra o aquecimento do refrigerador.

      b) nas unidades de saúde com pouca demanda de vacinas, a câmara refrigerada pode ser substituída por refrigerador de uso doméstico desde que mantenha a refrigeração ideal entre +2ºC e +7ºC.

      c) a leitura da temperatura deve ser feita apenas no início do turno de trabalho, pela manhã. A temperatura é lida e registrada em formulário, fixado na porta ou na face lateral da câmara refrigerada.

      d) a manutenção da temperatura das câmaras refrigeradas deve ser mantidas entre +2ºC e +8ºC, sendo a temperatura de controle set point +5ºC.

      e) deve-se limpar o refrigerador, se este for do tipo doméstico, quinzenalmente ou toda vez que este apresentar falha na temperatura máxima, uma vez que pode levar os imunobiológicos a ficarem sob suspeita devido ao alto calor local.

      Comentário:

      A temperatura recomendada para a manutenção dos imunobiológicos nas câmaras refrigeradas é entre +2ºC e +8ºC, onde o ideal é sempre +5ºC.

      Gabarito: D

      2. (2016/FUNCAB/Prefeitura de Anápolis – GO) A rede de frio é o sistema utilizado pelo PNI, que tem o objetivo de assegurar que os imunobiológicos disponibilizados no serviço de vacinação sejam mantidos em condições adequadas de transporte, armazenamento e distribuição, permitindo que eles permaneçam com suas características iniciais até o momento da sua administração. Frente ao exposto, sobre armazenamento de imunobiológicos, é correto afirmar que, na sala de vacinação, todas as vacinas devem ser armazenadas entre:

      a) -1°C e -7°C, sendo ideal -4°C.

      b) +2°C e + 8°C, sendo ideal +2°C.

      c) +1°C e+7°C, sendo ideal +4°C.

      d) +2°C e +8°C, sendo ideal +5°C.

      e) -2°C e-8°C, sendo ideal -5°C.

      Comentário:

      A temperatura recomendada para a manutenção dos imunobiológicos nas câmaras refrigeradas e nos refrigeradores domésticos é entre +2ºC e +8ºC, onde o ideal é sempre +5ºC.

      Gabarito: D

      3. (2014/CESGRANRIO/PETROBRÁS) No armazenamento de imunobiológicos, um dos cuidados fundamentais a ser tomado com o equipamento de refrigeração é a(o)

      A) checagem da temperatura e seu registro diário no mapa de controle, no mínimo 3 vezes ao dia.

      B) checagem do funcionamento de itens, tais como fechamento de portas, alarmes e alimentação elétrica, no início do expediente.

      C) limpeza do equipamento que deve ser realizada, de preferência, em vésperas de feriados prolongados.

      D) limpeza do equipamento, sempre que novos estoques forem colocados nas câmaras

      E) remanejamento dos produtos armazenados antes do procedimento de limpeza das câmaras.

      Comentário:

      Para a correta manutenção do funcionamento adequado das câmaras refrigeradas é necessário que a Limpeza seja realizada mensalmente, ou conforme o uso, das superfícies internas das câmaras, segundo orientação do fabricante. Realizar o remanejamento dos produtos armazenados antes do procedimento.

      Gabarito: E

      Espero ter ajudado, continuarei postando temas sobre vacinação.

      Abraços!

Professora Natale Souza


Mestre em Saúde Coletiva pela UEFS. Servidora pública da Prefeitura Municipal de Salvador. Coach, Mentory, Consultora e Professora na área de Concursos Públicos e Residências. Graduada pela UEFS em 1998, pós-graduada em Gestão em Saúde, Saúde Pública, Urgência e Emergência, Auditoria de Sistemas, Enfermagem do Trabalho e Direito Sanitário. Autora de 02 livros – e mais 03 em processo de revisão: – Legislação do SUS – vídeo livro ( Editora Concursos Psi); Legislação do SUS – Comentada e esquematizada ( Editora Sanar). Aprovada em 16 concurso e seleções públicas (nacionais e internacionais) dentre elas: – Programa de Interiorização dos Profissionais de Saúde – MS – lotada em MG; – Consultora do Programa Nacional de Controle da Dengue (OPAS), lotada em Brasília; – Consultora Internacional do Programa Melhoria da Qualidade em Saúde pelo Banco Mundial, lotada em Brasília; – Governo do estado da Bahia – SESAB – urgência e emergência; – Prefeitura Municipal de Aracaju; – Prefeitura Municipal de Salvador; – Professora da Universidade Federal de Sergipe UFS; – Governo do Estado de Sergipe (SAMU); – Educadora em Saúde mental /FIOCRUZ- lotada Rio de Janeiro.


Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 26 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!
matricule-se 3

assinatura ilimitada

garantia-de-satisfacao-30

Deixe uma resposta