Artigo: Diagnósticos de Enfermagem – NANDA

0

Olá, alunos(as) da enfermagem!

Neste artigo, vamos tratar da Classificação de Diagnósticos de Enfermagem da NANDA. Esse é o sistema de classificação mais utilizado; foi traduzido e adaptado para várias línguas e países, além de ter sido incorporado a alguns sistemas de informação clínica destes.

Vale destacar que possuímos outra taxonomia de diagnósticos de enfermagem, a CIPE (origem europeia), que vem sendo utilizada no Brasil. Porém, nesse artigo, trabalharemos alguns aspectos da NANDA (origem norte-americana), muito mais prevalente nas provas de concursos.

Para entendermos melhor o diagnóstico de enfermagem, vamos rever rapidamente o processo de enfermagem e o conceito de diagnóstico pela Resolução COFEN n. 358/2009?

O processo de enfermagem inclui coleta de dados, diagnóstico de enfermagem, planejamento, estabelecimento de resultados, intervenção e avaliação. Vejam as etapas desse processo na estrutura abaixo:

Para facilitar a memorização dessas etapas interdependentes, lembrem-se da dica: CDPIA.

Relembraram o processo de enfermagem? Perceberam como o diagnóstico de enfermagem participa ativamente desse processo? Pois é, pessoal, o diagnóstico de enfermagem é a segunda etapa do processo de enfermagem, sendo realizado após a coleta de dados – também chamada de histórico de enfermagem.

Vamos conceituar a etapa do diagnóstico de acordo com a Resolução COFEN n. 358/2009?

Vejam esta questão cobrando as etapas do processo de enfermagem:

Agora que conhecemos um pouco da história dos diagnósticos de enfermagem, vamos abordar a taxonomia da NANDA. Entenderemos o conceito de taxonomia utilizando como base o livro da NANDA 2015.

A taxonomia é uma forma de classificar ou ordenar coisas em categorias. É um esquema de classificação hierárquica de grupos principais, subgrupos e itens.

Segundo o livro NANDA 2015, uma taxonomia na área da saúde tem múltiplas funções, que incluem:

1. Proporcionar uma visão dos conhecimentos e das áreas de atuação de determinada profissão;

2. Organizar os fenômenos de modo a refletir as mudanças na saúde, nos processos e nos mecanismos que interessam ao profissional;

3. Mostrar a conexão lógica entre os fatores que podem ser controlados pelos profissionais.

Na enfermagem, os diagnósticos devem ser organizados de modo a refletir o sentido clínico.

Os diagnósticos da NANDA-I são constituídos por meio de um sistema multiaxial, que consiste em EIXOS, nos quais os componentes são combinados para formar os diagnósticos.

Eixo 1: o foco do diagnóstico.

Eixo 2: sujeito do diagnóstico (indivíduo, família, coletividade).

Eixo 3: julgamento.

Eixo 4: localização (vesical, auditivo, cerebral etc.).

Eixo 5: idade.

Eixo 6: tempo (crônico, agudo).

Eixo 7: situação do diagnóstico (problema, risco, promoção da saúde).

A taxonomia II da NANDA oferece uma estrutura de classificação de diagnósticos de enfermagem em três níveis: domínios, classes e diagnósticos de enfermagem.

Vejam no esquema abaixo:

Vale destacar que possuímos três tipos de diagnósticos:

  1. Com foco no problema: julgamento clínico de uma resposta humana indesejada.

  2. De risco: resposta humana a respeito da vulnerabilidade do indivíduo, grupo ou comunidade.

  3. De promoção da saúde: julgamento clínico a respeito da motivação e do desejo de aumentar o bem-estar e alcançar o potencial humano de saúde.

Vejam como foi cobrado:

O diagnóstico de enfermagem da NANDA é composto por alguns termos, vamos conhecê-los?

  1. Título: nome do diagnóstico.

  2. Definição: diferencia dos demais diagnósticos.

  3. Indicadores diagnósticos: característica definidora, fator relacionado e fator de risco.

A característica definidora é o sinal ou sintoma, podendo ser um indicador objetivo ou subjetivo. Nas questões de concursos, é trabalhada com o termo EVIDENCIADO POR.

O fator relacionado é a causa ou fator contribuinte. Nas questões, vem acompanhado do termo RELACIONADO A.

O fator de risco é um determinante que aumenta o risco.

Ficamos por aqui, pessoal. Finalizamos nossas dicas de hoje sobre a Classificação de Diagnósticos de Enfermagem da NANDA, mas esse assunto não se encerra por aqui, espero por vocês nos nossos cursos do Gran Cursos Online. Lembrem-se: vocês devem permanecer firmes nos estudos, com constância e determinação. Estamos juntos com vocês nesse processo.

_______________________________________________________________

Fernanda Barboza é graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia e Pós-Graduada em Saúde Pública e Vigilância Sanitária. Atualmente, servidora do Tribunal Superior do Trabalho, cargo: Analista Judiciário- especialidade Enfermagem, Professora e Coach em concursos. Trabalhou 8 anos como enfermeira do Hospital Sarah. Nomeada nos seguintes concursos: 1º lugar para o Ministério da Justiça, 2º lugar no Hemocentro – DF, 1º lugar para fiscal sanitário da prefeitura de Salvador, 2º lugar no Superior Tribunal Militar (nomeada pelo TST). Além desses, foi nomeada duas vezes como enfermeira do Estado da Bahia e na SES-DF. Na área administrativa foi nomeada no CNJ, MPU, TRF 1ª região e INSS (2º lugar), dentre outras aprovações.

_____________________________________________________________________

Estudando para concursos da área da Saúde? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros
matricule-se 3

assinatura-222-1

garantia-de-satisfacao-30

Deixe uma resposta